Tag Archives: Andes

New on 500px : Life in the Andes, 1964 by jgreer1 by jgreer1

This is a picture of an indian woman herding sheep and goats through the streets of a small town high in the Peruvian Andes. It was cloudy and cold, and symbolic of the hard life many of the indians faced every day.

via 500px http://ift.tt/1rn1l0X

Advertisements
Tagged , , , , , , ,

New on 500px : Písac by fredmatos by fredmatos

O povoado de Písac, ou Pisaq, que tem uma parte colonial no vale e uma parte inca no alto da montanha e que é um sítio arqueológico dos mais importantes do Vale Sagrado dos Incas, está localizado a 33 quilômetros da cidade de Cusco, no Peru

Na parte colonial de Písac, a praça principal é um lugar cheio de colorido e com diversos artigos artesanais à venda e a arquitetura, assim como a de Cusco, se caracteriza pelos prédios construídos sobre restos das edificações incaicas

O Parque Arqueológico Nacional de Písac consiste em agrupamentos arqueológicos, com cerca de 4 quilômetros quadrados. Nesta área estão as ruínas que ocupam as colinas, formando grupos de arranjo complicado, entre os quais se destacam; plataformas, aquedutos, caminhos associados a muralhas e fachadas, cursos de água canalizados, cemitérios, pontes, etc.

http://ift.tt/1qRBspz

via 500px http://ift.tt/1tGwpNw

Tagged , , , , , , , , , , ,

New on 500px : Salinas de Maras by fredmatos by fredmatos

Maras é uma pequena cidade peruana situada a cerca de 40 quilômetros de Cusco.

A cidade é conhecida por suas salinas em lagoas de evaporação em terreno inclinado.

O sal vem sendo explorado desde eras pré-incaicas obtido através da evaporação de água salgada de um córrego subterrâneo local.

A água, altamente salgada, emerge de uma corrente de água natural subterrânea. O fluxo é direcionado para um complexo sistema de pequenos canais construídos de modo que a água flua gradualmente para as várias centenas de pequenas lagoas em forma de escadas.

As lagoas, moldadas em polígonos, têm em média quatro metros quadrados de área, e nenhuma ultrapassa trinta centímetros de profundidade.

Os salineiros controlam o fluxo da água que é lentamente introduzida nas através de um entalhe em uma parede lateral de cada tanque.

Aquecida pelo sol, a água evapora e se torna supersaturada de sal que se acumula no fundo. O fluxo de água é fechado e após alguns dias ao sol o sal é raspado e recolhido.

As minas de sal de Maras funcionam em cooperativa, qualquer cidadão de Maras pode ter seu tanque para produção de sal

O efeito da luz solar refletida no complexo das pequenas lagoas forma uma paisagem impressionante.

via 500px http://ift.tt/1momB58

Tagged , , , , , , , , , ,

New on 500px : Sunset over Machu Picchu by myFedoraPhoto by myFedoraPhoto

After 4 days hiking along the Inca Trail, we passed through the Sun Gate and finally reached our amazing destination. Spending the afternoon among the ruins, we finished the day soaking in the last rays of sunshine over the majestic ruins of Machu Picchu. The perfect ending to a memorable journey.

via 500px http://ift.tt/1oc45tT

Tagged , , , , , , , , , , , , ,

New on 500px : cochonilha by fredmatos by fredmatos

O corante cochonilha é conhecido e utilizado desde as civilizações asteca e maia. A História relata que onze cidades conquistadas por Montezuma no século XV pagaram-lhe um tributo em forma de dois mil cobertores de algodão e quarenta sacos de corante cada uma. Durante o período colonial mexicano, a produção do corante cochonilha (conhecido por grana fina) cresceu rapidamente. Produzido quase exclusivamente em Oaxaca, por produtores indígenas, a cochonilha se tornou o segundo produto em valor exportado do México, superado apenas pela prata. O corante era consumido em larga escala na Europa e seu valor era tão alto no mercado industrial que seu preço chegou a ser negociado na Bolsa de Mercadorias de Londres e Amsterdã.

Após a Guerra da Independência do México, entre 1810–1821, o monopólio da produção de cochonilha chegou ao fim. Produções em larga escala começaram a ser feitas na Guatemala e nas Ilhas Canárias. Introduzido na ilha da Madeira no século XIX,através de uma planta chamada tabaibeira, cedo galgou terreno e tornou-se uma praga que no verão produz um saboroso fruto chamado tabaibo. A demanda por cochonilha diminuiu ainda mais quando surgiu no mercado a alizarina, derivada das raízes da garança (Rubia tinctorum), em 1869 e durante o resto do século XIX com os corantes sintéticos. Isto representou um grande choque para a Espanha, já que diversas fábricas produtoras de corante cochonilha faliram por não conseguirem competir com seu processo praticamente artesanal de cultivo do inseto em face da escala industrial dos corantes sintéticos com seus preços em queda devido ao aumento na produção.

Devido à forte concorrência dos produtos industrializados, a produção deste corante praticamente parou durante o século XX e foi mantida apenas com o propósito de manter a tradição indígena mexicana.

Apenas nos últimos anos a cochonilha voltou a ser comercialmente viável , ainda que muitos consumidores não saibam que a expressão “corante natural” se refere à tinta derivada de um inseto, ou pelo menos ao vermelho-escuro deste.

Uma das razões que trouxeram o corante cochonilha de volta ao mercado é o fato de que ele não é tóxico ou cancerígeno como muitos outros corantes vermelhos artificiais. No entanto, há evidências de que uma pequena porcentagem de pessoas, quando exposta à cochonilha, possa ter uma reação de choque anafilático.

Nos Andes peruanos, onde esta foto foi feita, o corante de cochonilha é utilizado pelas teclas que conseguem obter uma gama variada de cores controlando o tempo de submersão da lã na solução do corante.

via 500px http://ift.tt/1lJSikT

Tagged , , , , , , ,

New on 500px : Fire! by titopaez by titopaez

This colorful sunset caught us while working on the hillsides of the Tromen Volcano (Argentinean Patagonia), and is definitely one of the more saturated sunsets I’ve ever witnessed!. This incredible Patagonian volcano is found close to the Buta Ranquil Town (Neuquén Province), and has a extensive lava field developed during two distinct volcanic eruptions occurred during historical times, the oldest one happening between 1400 AD and 1752 AD, and the youngest one occurring during the 1820s.

© All Rights Reserved, Don’t use without permission.

via 500px http://ift.tt/1n3tYzt

Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

New on 500px : Písac by fredmatos by fredmatos

O povoado de Písac, ou Pisaq, que tem uma parte colonial no vale e uma parte inca no alto da montanha e que é um sítio arqueológico dos mais importantes do Vale Sagrado dos Incas, está localizado a 33 quilômetros da cidade de Cusco, no Peru
Na parte colonial de Písac, a praça principal é um lugar cheio de colorido e com diversos artigos artesanais à venda e a arquitetura, assim como a de Cusco, se caracteriza pelos prédios construídos sobre restos das edificações incaicas
O Parque Arqueológico Nacional de Písac consiste em agrupamentos arqueológicos, com cerca de 4 quilômetros quadrados. Nesta área estão as ruínas que ocupam as colinas, formando grupos de arranjo complicado, entre os quais se destacam; plataformas, aquedutos, caminhos associados a muralhas e fachadas, cursos de água canalizados, cemitérios, pontes, etc.

http://ift.tt/1qRBspz

via 500px http://ift.tt/1z8wCcs

Tagged , , , , , , , , , ,

New on 500px : Peace in the High Andes… by ColinMonteath by ColinMonteath

Jirishanca peak, 6090 metres, dawn reflection in stream running into Mitococha lake, Cordillera Huayhaush, Andes mountains, Peru.

” If you dont know where you are going….any road will get you there” Lewis Carroll

Photo: Colin Monteath http://ift.tt/1kncfzO & http://ift.tt/1kDjSzu (NZ) & http://ift.tt/vZ4c5B (USA)

via 500px http://ift.tt/1rYe39H

Tagged , , , , , , ,